No tempo em que eu era fã de Britney Spears

britneygata

Assisti ontem ao episódio de Glee dedicado à princesinha do pop Britney. Ou Neyde como é carinhosamente chamada nas rodinhas da interwebz.
Bateu aquela saudade da minha adolescência… Quando entre um clip do Backstreet Boys e outro do N’Sync, eu ficava tentando aprender as coreografias da loirinha.
Nunca consegui. Continuar lendo “No tempo em que eu era fã de Britney Spears”

Anúncios

No tempo em que eu sonhava com o Rock in Rio

Este texto está no rascunho desde setembro. Aconteceram tantas coisas de lá pra cá e de vez em quando eu acrescentava algum detalhe.
Mesmo depois de três meses, acho que ainda não saiu do jeito que eu imaginava, mas ok. Hehehe. Dá pra ter uma ideia de como foi tudo.

Passei um tempão sonhando com o Rock in Rio.
A primeira vez que desejei estar em um festival de música foi vendo o Hollywood Rock na TV.  Eu tinha uns 06 anos, acho.
Teve RiR em 1991 também. E a partir de então acompanhei tudo que foi festival que eu tinha acesso. O Piauí Pop que foi realizado em Teresina contou com a minha presença em todas as edições.
Daí… No final do ano passado eu já sabia que o Rock in Rio 2013 ia rolar na semana do meu aniversário. Perfeito, né?
Mais perfeito do que isso foi encontrar pessoas que entrassem nessa comigo. Não fui ao RiR 2011 por falta de companhia e coragem de me aventurar sozinha.
Assim surgiu este trio aqui:

Eu [cara de 3h da manhã], Allan e Igor decolando para o Rio. Detalhe do cara lá atrás posando na nossa foto. :p
Eu [cara de 3h da manhã], Allan e Igor decolando para o Rio. Detalhe do cara lá atrás posando na nossa foto. :p
Tudo foi como mágica. Desde o momento em que compramos as passagens até desembarcar no Rio de Janeiro naquele dia 19 de setembro. Que não por acaso é o dia do meu aniversário. Continuar lendo “No tempo em que eu sonhava com o Rock in Rio”

No tempo em que eu não tinha medo de altura

Imagem: Commons wikimedia
Imagem: Commons wikimedia

Isso faz muito tempo.

Tenho uma lembrança vaga de estar em cima de uma escada doméstica e ouvir meu pai gritando “Desce daí menina que tu cai!”. Lá pelos meus quatro anos ou menos.
Acho que foi aí que o medo se instalou em mim pela primeira vez. Tenho essa impressão.
Se instalou, gostou e não quer se mudar. Continuar lendo “No tempo em que eu não tinha medo de altura”