No tempo em que eu não tinha trinta

Eu aos 25.
Eu aos 25.

Poxa que coxa, hein!
Hoje chego a marca das três décadas de vida.
Quando olho em volta, e principalmente para trás, tenho a sensação de que isso significa um tempão e de que estou ficando velha, ó.
Ao tempo em que percebo que muita coisa ainda PRECISA ser feita. E que eu ainda nem comecei. Continuar lendo “No tempo em que eu não tinha trinta”

No tempo em que eu não tinha medo de altura

Imagem: Commons wikimedia
Imagem: Commons wikimedia

Isso faz muito tempo.

Tenho uma lembrança vaga de estar em cima de uma escada doméstica e ouvir meu pai gritando “Desce daí menina que tu cai!”. Lá pelos meus quatro anos ou menos.
Acho que foi aí que o medo se instalou em mim pela primeira vez. Tenho essa impressão.
Se instalou, gostou e não quer se mudar. Continuar lendo “No tempo em que eu não tinha medo de altura”