No tempo em que eu tinha autoestima baixa

odeio

Poucos períodos da vida pude dizer que estava com a autoestima no devido lugar. E isso foi se mostrando um problema cada vez mais incômodo à medida que a minha autoconfiança era exigida nas mais diversas tarefas.

Não vou aqui fazer relatos detalhados dos fatos que me fizeram ser uma pessoa que não confia tanto em si quanto deveria, mas posso e devo dizer que desde cedo ouvi coisas muito desabonadoras sobre mim, na maioria das vezes sem a presença de um interlocutor para me convencer do contrário.
Saibam amigos que isso faz muita diferença na cabeça de uma criança. Sem base científica para afirmar, mas muito de experiência para comprovar, posso confirmar que tudo de ruim que é dito a alguém nessa fase da vida, vai reverberar por muitos e muitos anos.
Se você está destratando, xingando ou fazendo uma criança se sentir mal com ela mesma, PARE AGORA. Se você conhece alguém que faz isso, mesmo que não seja deliberadamente, tente abrir os olhos dessa pessoa de alguma maneira. Se a pessoa não for do tipo que aceita intervenções, sempre existe o Conselho Tutelar e outros órgãos similares. Trauma é assunto sério. Ser leviano com a vida de uma criança é crime.
Após travar batalha por batalha, hoje posso me considerar um pouco melhor no quesito autoestima. Não sei se algum dia haverá 80%, só sei que 100% nunca haverá. Se você se encaixa ~se identifica ~ com alguma das situações abaixo, talvez seja hora de buscar a ajuda de um interlocutor que possa te convencer do contrário:

– Me acho gorda/magra demais pra qualquer coisa;
– Meu cabelo é esquisito. Tenho que mudá-lo para parecer com o da maioria;
– Não consigo/não sei falar em público;
– Não consigo demonstrar sentimentos porque sei que não estou a altura dos meus pretendentes;
– É melhor ficar calado. Minha opinião é desimportante;
– Eu não posso viver sem aquela pessoa e por isso preciso aceitar tudo que ela faz.

Com certa experiência neste tópico devo finalizar a conversa/o texto dizendo que quanto mais cedo você procurar ajuda melhor. Passei anos me enganando, dizendo pra mim mesma que poderia lidar com isso sozinha. NÃO. Não cometa o mesmo erro.
Vá em busca da sua felicidade apesar das afirmações que você não merece ser feliz.

FRASE PRA VIDA?
Se arrepender do que não fez é coisa de gente medrosa. Só os corajosos conseguem viver de verdade.

Indico um link aqui que achei no Blog da Lola e que mostra os estragos que podem ocorrer na vida de quem sofre com problemas de aceitação, bullying ou ausência de amor próprio. Isso se a pessoa não buscar auxílio.

Tinha como encerrar o post de uma forma menos autoajuda? É claro que não. Pra aliviar fiquem com uma música.

“Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo mundo
Que eu não precisava provar nada pra ninguém”

Anúncios

2 comentários em “No tempo em que eu tinha autoestima baixa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s