No tempo em que eu era fã de Britney Spears

britneygata

Assisti ontem ao episódio de Glee dedicado à princesinha do pop Britney. Ou Neyde como é carinhosamente chamada nas rodinhas da interwebz.
Bateu aquela saudade da minha adolescência… Quando entre um clip do Backstreet Boys e outro do N’Sync, eu ficava tentando aprender as coreografias da loirinha.
Nunca consegui.
Eu ficava tão impressionada com a produção, com o figurino, com o autotune (que eu não sabia o que era direito), com o corpo, com toda a atmosfera construída em torno de BritNEY, que acho que me dava um branco coreográfico.
As coreografias do N’Sync eu conseguia. Apesar de ficar metade dos vídeos babando e a outra metade gritando enlouquecidamente.
Minhas amigas me lançavam na fogueira por causa da minha admiração pela cantora. Tudo por puro ciúme de fã, já que a dita cuja teve um relacionamento bem sério com o Justin Timberlake. E elas odiavam. Coisa de fã louca mesmo.
Eu ficava dividida entre sair gritando “HIT ME BABY ONE MORE TIME” e ter que ficar ouvindo o blá blá das friends, e, ser fã no recanto de minha casa. Sozinha sem que pudesse ser julgada. Coisa de adolescente insegura mesmo.
Naquela época (1999/2001) eu ainda não tinha internet em casa. Tinha que esperar passar algum clipe na TV aberta. Por sorte, um ou dois programas iam ao ar na TV Cultura e na TV Meio Norte (pasmem).
Não comprei os CDs também. Não trabalhava. Só tinha muito era vontade de comprar tudo que via pela frente. Revistas, CDs, fotos… Ainda cheguei a comprar do N’Sync (guardo até hoje o Celebrity) fazendo uma vaquinha com as friends. Pura liseira.
Imagine a minha decepção quando ambos foram confirmados no Rock in Rio 2001. Pirei o cabeção. Cogitei até a possibilidade de encontrar uma caravana que fosse na loucura e me juntar. Não rolou. Minha sensatez e a falta de grana me seguraram.

Chora no abdômen definido da gata. E os boys gatos do N’Sync? Sempre desconfiei do Lance Bass.

Não sei se foi antes, durante ou depois do festival. Mas, o “quissuco” ferveu pro casal mais badalado do pop e eles terminaram.
É de conhecimento geral que dona Britney teria sido infiel com o Timberlake. As minhas amigas ficaram revoltadas. Eu confusa.
Mesmo assim continuei acompanhando o trabalho dela.
Nem vou entrar no mérito da questão de treta amorosa mal resolvida. Isso daria outro post.
Focando na Britney… Vamos à sua obra.

baby one more time

Deste disco de 1999 fico com as lindas BABY ONE MORE TIME, (YOU DRIVE ME) CRAZY, SOMETIMES, BORN TO MAKE YOU HAPPY e FROM THE BOTTOM OF MY BROKEN HEART. Essa última bem tragedinha mesmo. Balada de cortar os pulsos. Pura tristeza pop adolescente.

Britney_Spears_-_Oops!..._I_Did_It_Again

Aqui a Britney carinha de anjo diminuiu ainda mais o comprimento da blusa e as ondas no cabelo já denotavam uma pretensa evolução rumo à sua persona mulher fatal. As faixas que me cativaram foram OOPS I DID IT AGAIN, STRONGER, LUCKY e DON’T LET ME BE THE LAST TO KNOW (com direito a clipe mega sensual). A versão de I CAN’T GET NO SATISFACTION deve ter irritado os fãs dos Stones. #sóacho

2001

Achei que neste trabalho ela deu uma flertada fora do pop. Se arriscou mais em algumas faixas. E logo depois no In the zone voltou nas batidas pop com tudo. Minhas escolhidas são I’M SLAVE 4 U, OVERPROTECTED, I’M NOT A GIRL NOT YET A WOMAN (tema do filme “que é claro que eu vi” Crossroads), BOYS (dando um chega pra cá no hip hop com a participação do ótimo Pharrell Williams), I LOVE ROCK ‘N’ ROLL (eu gostei dessa versão da música da Joan Jett. Brit devia ter encarado esse caminho mais rock. Acho que poderia ter dado certo).

In_the_Zone

In the zone me lembra muito minha entrada na universidade, época do lançamento do álbum. Este foi o primeiro CD dela que ouvi de cabo a rabo. E também o momento em que comecei a me afastar da princesa do pop. Faixas preferidas: ME AGAINST THE MUSIC (clipe maravilhoso com a Madonna matando Xtina de inveja), (I GOT THAT) BOOM BOOM (a batida mais dançante que Britney já lançou <3), TOXIC (hit hit hit), OUTRAGEOUS (me amarrei na pegada meio oriente médio da batida com vocais marcados), EVERYTIME (a essência da artista está nesta canção que ela compôs e que é melancólica como ela estava e passaria a estar por muitos momentos dali em diante).

blackout

Cd pós cabeça raspada e perseguição aos paparazzi. Som de pista. Não ouvi quase nada. Gosto de GIMME MORE, PIECE OF ME ( a bicha tá uma gostosura no clipe e eu amo a letra-desabafo), RADAR e BREAK THE ICE.

cd-circus-britney-spears-458x458

A BritNEY fatal estava de volta. O loirão do cabelo, as coreôs… Me lembrou muito a antiga Britney do 3º CD, quando ela tava na transição. As músicas que mais gosto do álbum: WOMANIZER (tudo de bom Britoca), CIRCUS (Chora na produção do clipe. Temática circense me encanta e vamos combinar que a gata tá diva) e IF U SEEK AMY.

Britney_Spears_-_Femme_Fatale_(Deluxe)

Fui ouvindo as faixas separadamente. Minha aproximação se deu mais por causa dos amigos que vez por outra colocavam uma ou outra pra tocar. Seguem as selecionadas: TILL THE WORLD ENDS, HOLD IT AGAINST ME, 3 (liga a vontade de dançar automaticamente/gostosa toda vida no clipe), I WANNA GO, GASOLINE e CRIMINAL (acabei abusando depois de tocar 38437563 vezes no rádio).

britneycapa

Primeira vez que ouvi este CD foi hoje pra fazer o post. Das muitas faixas dançantes destaco WORK BITCH e IT SHOULD BE EASY (autotune até não poder mais/música de balada tunts tunts).

Após 16 anos de carreira é normal que Britney esteja com a fórmula esgotada. Música pop é isso. Tem sempre uma tendência que o artista tem que se encaixar. Se não dançar conforme a música cai fora. Vejam o caso da J-Lo com o hip hop. Quando foi preciso ela bem que lançou Jenny from the block  e outras músicas produzidas para conversar com a tendência que marcou o início dos anos 2000.
A Brtiney, por outro lado, preferiu se manter na mesma onda. Puxando um pouco – um muito na verdade – pra música eletrônica de balada. Este Britney Jean é uma atrás da outra. Não curto. Prefiro as mais antiguinhas. In the zone talvez seja minha fase favorita depois do boom inicial, é claro.
Parei de acompanhar dona BritNEY. Sei que ela fez temporadas de shows em Las Vegas, foi jurada de reality show musical e no final do ano passado humilhou as haters com um ensaio fabuloso na Women’s Health (tem photoshop aí, mas eu vi o vídeo promocional e pode crer que a Brit tá com tudo em cima).

whbs bswh

Também ano passado descobri duas matérias muito interessantes sobre a história da gata. Pra quem quer entender como o produto Britney Spears foi construído e desconstruído eu super indico as leituras:

(clique nas imagens pra ir ao post original)

brno

brbzfd

Estes dois posts fazem referência a um suposto álbum da cantora que nunca teria sido lançado por restrições da gravadora.
Há teorias de que o término do relacionamento com Justin Timberlake teria sido forçado pelas gravadoras. Enfim… Um mundo de suposições que os fãs constroem para manter vivo o fascínio exercido pela figura da Neyde.
Para encerrar este post quilométrico deixo uma faixa deste CD que não foi lançado e também a playlist “Só Britney” que eu fiz no spotify com todas as músicas que citei no post.

Anúncios

2 comentários em “No tempo em que eu era fã de Britney Spears

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s