No tempo em que eu sonhava com o Rock in Rio

Este texto está no rascunho desde setembro. Aconteceram tantas coisas de lá pra cá e de vez em quando eu acrescentava algum detalhe.
Mesmo depois de três meses, acho que ainda não saiu do jeito que eu imaginava, mas ok. Hehehe. Dá pra ter uma ideia de como foi tudo.

Passei um tempão sonhando com o Rock in Rio.
A primeira vez que desejei estar em um festival de música foi vendo o Hollywood Rock na TV.  Eu tinha uns 06 anos, acho.
Teve RiR em 1991 também. E a partir de então acompanhei tudo que foi festival que eu tinha acesso. O Piauí Pop que foi realizado em Teresina contou com a minha presença em todas as edições.
Daí… No final do ano passado eu já sabia que o Rock in Rio 2013 ia rolar na semana do meu aniversário. Perfeito, né?
Mais perfeito do que isso foi encontrar pessoas que entrassem nessa comigo. Não fui ao RiR 2011 por falta de companhia e coragem de me aventurar sozinha.
Assim surgiu este trio aqui:

Eu [cara de 3h da manhã], Allan e Igor decolando para o Rio. Detalhe do cara lá atrás posando na nossa foto. :p
Eu [cara de 3h da manhã], Allan e Igor decolando para o Rio. Detalhe do cara lá atrás posando na nossa foto. :p
Tudo foi como mágica. Desde o momento em que compramos as passagens até desembarcar no Rio de Janeiro naquele dia 19 de setembro. Que não por acaso é o dia do meu aniversário.

pouso

Começamos os preparativos logo que conseguimos comprar os ingressos. Foi difícil aceitar que não iríamos também no dia 20. Afinal, este era o dia do Bon Jovi. Uma banda que marcou a minha vida demais e que é mainstream do jeito que a gente gosta, né?
Mesmo assim, tava valendo. Em que outro lugar eu gostaria de estar mais no meu aniversário do que na cidade do rock? Nenhum outro.
A nossa ficha só caiu de fato, quando o mês de setembro começou e tínhamos que organizar itinerário, planejar passeios e calcular gastos. Estava quase chegando a hora. E não cabíamos “en nosotros” de tanta ansiedade.
Reunião pra planejar tudo.
Depois da reunião o tempo voou. Quando demos por nós já estávamos acordando na madruga para pegar o voo que desembarcaria no lugar de nossos sonhos. Detalhe: eu morrendo de medo de voar. Mas, segurando as pontas como podia. Só pensando na alegria do pouso.
E o pouso foi fantástico! E a cidade uma maravilha verdadeira. Cada esquina era uma surpresa. Uma exclamação a cada minuto pela beleza indiscutível do Rio.
Ficamos em Santa Teresa, um charme em forma de bairro, que nos rendeu bons momentos e também certo stress. Os taxistas não gostam de subir o morro, por acharem perigoso dar de cara com uma “quebrada” [if you know what I mean]. Eles dizem também que os trilhos do bondinho são extremamente prejudiciais para os pneus e que evitam subir por medo do prejuízo. Resultado: uma dificuldade enorme pra voltar pro hotel. ¬¬
Deixa eu omitir alguns acontecimentos e assim a gente chega na cidade do rock. Atrasados, mas finalmente estávamos lá. Uhuuuuuu!
E quando a gente chegou foi uma sucessão de 😨😍 😨😍 😨😍
A cidade do rock é linda demais! Superou expectativas e era tanta coisa impressionante que não sabíamos por onde começar.
Durante o show do Metallica ~que foi um showzaço diga-se de passagem~ resolvemos pagar uma promessa que fizemos de virar uma Heineken sem respirar. Não dava pra ser com a longneck da Heineken, garrafas não são vendidas no festival. O jeito foi virar os copos mesmo e foi divertido demais.
promessaigor
promessasusy

Terminamos a noite deitados na grama fictícia, embalados pelo som sensacional do Metallica. No fim, teve fogo de artifício, jingle do RiR e minhas lágrimas que não quiseram ficar omissas a tanta felicidade.

RiR

Voltamos para o hotel extasiados. Cansados de tudo , mas anestesiados pelo sentimento que só quem realiza um sonho consegue compreender.  Pegamos ônibus, andamos pela cidade, nos perdemos, nos achamos… Dormimos felizes e acordamos com vontade de fazer tudo de novo.
Ainda era sexta-feira e tínhamos uma cidade enorme para desbravar. Visitamos o Cristo Redentor num fim de tarde emocionante e o cansaço nos venceu. Tanto, que foi mais sono na sexta para recuperar as forças.
E tínhamos mesmo que ter dormido, pois o sábado foi de grandes emoções. Jardim Botânico, praia, andar de bicicleta no calçadão, bondinho e Lapa.
Na volta pra casa, ficou aquela vontade de ficar mais. Conhecer mais coisas da cidade, ver mais gente, ver mais tudo. Algumas fotos pra matar a saudade.
arcos
beautiful
cityofrock
bike
café
ladeiraStaTeresa
metallica
palco
RiRr
roda
drummond
praia
vista
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s